Investimento imobiliário desce 39% no início de 2023

Grande maioria do investimento teve origem estrangeira.
Paulo Almeida/Unsplash
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 1 ano, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado

O investimento no imobiliário comercial em Portugal desceu no primeiro trimestre de 2023. A conclusão é da consultora CBRE, que comparou o s números do primeiro trimestre de 2023 com o de 2022.

Segundo a edição desta quarta-feira do suplemento Público Imobiliário, a descida no investimento resulta “de uma maior precaução por parte do mercado” com a inflação, mas também com a “subia de taxas de juro e instabilidade económica e geopolítica”: “Verifica-se uma atitude mais cautelosa por parte dos investidores que esperam uma estabilização e até possível ajuste dos preços”, diz a consultora.

No entanto, quando comparado ao período homólogo de 2019, o volume de investimentos ficou a apenas 14% do volume registado: “Demonstra que o imobiliário comercial em Portugal continua a ser um mercado muito atrativo para investidores nacionais e internacionais”, considera.

De todo o investimento efetuado, a grande maioria concentra-se na zona de Lisboa e mais de 80% tem origem estrangeira, principalmente americano. Os ativos de retalho representam a maior fatia com 153 milhões de euros investidos, seguindo-se os escritórios (38 milhões), o setor logístico (33 milhões) e o setor da saúde (6 milhões).

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Barcelos assina protocolo com o Governo para gestão imobiliária de imóveis devolutos

Artigo seguinte

Festa das Cruzes 2023: alteração de Horário

Há muito mais para ler...
ler+

Como valorizar o meu imóvel?

Quando um imóvel é colocado no mercado, há certos aspetos que são tidos em conta pelo possível comprador/inquilino. Neste artigo, damos algumas dicas de como melhorar a rentabilidade da sua moradia ou do seu apartamento.