O frio chegou! Como aquecer a casa sem grandes despesas?

As temperaturas em Portugal vão descer cerca de sete graus celsius: é tempo de aquecer a casa! Mas como fazer isso sem pesar na carteira? A H URB dá-lhe algumas dicas.
LightFieldStudios
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 2 anos, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado

Frio: uma palavra que representa, necessariamente, vestir uma roupa extra, beber bebidas quentes e uma mantinha a mais quando se vê televisão no sofá. Nos próximos dias, “frio” será mesmo a palavra de ordem: o Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê que a massa de ar polar, que vai passar por Portugal, represente uma descida nas temperaturas de até aos sete graus celsius. O desafio é lidar com essa descida de temperaturas e isso passa muito por ligar os sistemas de aquecimento. No entanto, o preço da energia e a baixa eficiência energética das habitações levam a que isso saia muito caro.

Em conjunto com os nossos parceiros do portal Idealista, a H URB dá-lhe algumas dicas para que possa enfrentar o frio sem que isso lhe pese na carteira. 

Sol: o aquecimento natural

O sol pode ser uma forma de aquecer a casa sem gastar dinheiro. Aproveite o calor do sol, abrindo as persianas, estores ou cortinas. Mas deixe as janelas fechadas: o vidro permite que a energia do sol entre em casa, mas não a deixe sair. Logo que o sol se põe, feche as persianas ou portadas e, dessa forma consegue manter o calor dentro de casa. Esta medida reveste-se de especial importância, se não tiver janelas duplas ou bons isolamentos. 

Isolar portas e janelas 

Procure potenciais fugas de calor em janelas, portas, tubos de água, caixilharias ou, até, chaminés que não sejam utilizadas. Depois de encontrar essas frinchas, é altura de as isolar. Numa loja de bricolage ou numa drogaria, conseguirá encontrar soluções de isolamento baratas que o(a) podem ajudar a poupar muitos euros com aquecimento. Estas soluções de isolamento podem ser desde a simples fita adesiva à borracha, passando pelo “chouriço” que se coloca nas frestas da porta. Assim, consegue evitar correntes de ar, além de impedir que o ar quente se dissipe. 

Reaproveitar o calor dos aquecedores

Pode reaproveitar o calor produzido por um aquecedor sem muito esforço, colocando papel de alumínio entre o aquecedor e a parede. Desta forma, conseguirá que o calor seja refletido de volta para a divisão e diminuirá o tempo de utilização do aquecedor. Mas atenção: não bloqueie as saídas de ar ou de calor dos aquecedores. O calor produzido pelo forno também pode ser reaproveitado: basta que, no final da utilização do forno, deixe a porta aberta para que o calor se espalhe pela divisão. 

Decoração e paredes preenchidas

Há elementos decorativos que podem ajudar a reter o calor dentro de casa: opte por colocar móveis junto às paredes para evitar fugas e a preservar a temperatura no interior. Tenha também almofadas, cortinas e mantas com tecidos quentes para ajudar na retenção do calor e faça uso de tapetes nas divisões, pois ajudam a criar uma camada de isolamento com o chão. Além disso, use elementos nas paredes que funcionem como um escudo protetor e isolador: além do papel de parede, que não deixa o calor escapar, use quadros, espelhos ou, até, tapeçarias. 

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Crédito à habitação: BdP recomenda redução do prazo máximo

Artigo seguinte

Tarifa Social de Internet vai entrar em vigor em janeiro

Há muito mais para ler...
ler+

Renting de Carros: Uma escolha sustentável para o ambiente

Ainda há muitas pessoas que não tem acesso a transporte público de forma regular, optando pelo automóvel para as suas deslocações pendulares em trabalho ou noutros contextos familiares. Nesse contexto, o renting de carros surge como uma opção cada vez mais popular e amiga do ambiente.